arco del triunfo arco del triunfo zaha hadid  
bali cóctel barcelona   zaha hadid hotel berlin
bali   metro munich
bali

Viagens Varsóvia


Turismo Polónia

A localização entre Rússia e Alemanha converteu-se na Polónia, um país muito disputado ao longo da história. Depois de desagregar-se do bloco comunista, em 1989, o país experimentou um rápido crescimento. Os monumentos das suas cidades, Cracóvia e Varsóvia, testemunham o belo passado do país, mas Polónia é célebre pelas suas virtudes, em particular pela generosidade das suas gentes e a excelência do seu vodka. Polónia é um dos países maiores da Europa central, e a sua capital Varsóvia, é a base ideal para visitar outras cidades do país, devido à sua central localização. Cracóvia, a antiga capital do reino de Gdansk, é o tesouro do país, o seu património e história são únicos na Europa.

Turismo Varsóvia

Varsóvia. Entre os arranha-céus modernos de cristal e as transitadas ruas comerciais de Varsóvia há palácios renovados, casas antigas e avenidas completamente reconstruídas. Fora da rota habitual, a cidade guarda surpresas: as ruínas de um edifício bombardeado, construções comunistas em váis cheias de lojas ou pequenos altares em recordação das vítimas, todavia recentes.


O que visitar em Varsóvia

Estes são os 10 lugares que não deves deixar de visitar durante um fim de semana em Varsóvia:

1. As bombas destuíram por completo o Stare Miasto, a parte mais atractiva de Varsóvia. A partir dos fragmentos originais de muros, paredes e muralhas, se reconstruíram as casas de distintas cores rodeadas por muralhas, as torres das igrejas e o Castelo Real. O trabalho foi realizado de maneira tão fiel que a UNESCO incluiu o casco histórico de Varsóvia como Património da Humanidade.

2. Na praça Rynek Starego Miasma encontra-se o Museu Historyczne Warszawa, em cujo elegante interior se expõe a história da cidade desde as suas origens (3ª-Domingo: 10.00/11.00-15.30/17.30). A Catedral de Swietego Jana data do século XIV. Nela tiveram lugar as coroações dos reis e se jurou fidelidade à Constituição.

3. A rua Swietojanska leva da Praça do Mercado a Plac Zamkowy, a Praça do Castelo, onde se encontra o Castelo Real ou Zamek Królewski. Completamente destruído na Segunda Guerra Mundial, a sua magnífica reconstrução levou mais de trinta anos (3ª-Sábado: 10.00-16.00, Domingo: 11.00-16.00).

4. Na Praça do Castelo pode-se apreciar o monumento civil mais antigo de Varsóvia (1644) e o mais característico: a Coluna Zygmunta, levantada para comemorar o rei Segismundo III Vasa. Nesta praça começa a Rota Real, que leva aos parques de Lazienki e Wilanów. O caminho passa por palácios, igrejas, casas elegantes, edifícios governamentais e parques históricos.

5. A Sul do Castelo está a igreja de Santa Ana (Kosciot sw. Anny), do século XV, que sobreviveu aos bombardeamentos. Pode-se subir à torre para obter uma vista da Cidade Velha e do rio (11.00-20.00).

6. A rua Krakowskie Przedmiescie foi durante séculos o lugar favorito de passeio de varsovianos e turistas. Esta rua logo troca de nome, a Nowy Swiat, que vai até os parques barroco e neoclássico de Wilanów e Lazienki. No jardim de rosas de Lazienki ergue-se o monumento a Chopin, construído em 1926 em estilo art nouveau. O seu principal legado conserva-se no Museu de Chopin, que mostra até 4000 objectos pessoais do genial compositor (2ª, 5ª, 6ª: 10.00-17.00, 4ª: 12.00-18.00, Sábado-Domingo: 10.00-14.00).

7. Uns 350000 judios habitavam o gueto de Varsóvia em 1939, na área onde hoje se assenta o bairro de Muranów. A maioria deles foram enviados a campos de concentração nazi, nos quais morerram mais de 100000. Hoje em dia, na cidade tão só habitam uns 2000 judios. Restam alguns vestígios da herança cultural dos judios em Varsóvia antes da Segunda Guerra Mundial, como a Sinagoga Nozyk, que sobreviveu aos destroços da guerra, e o Cemitério Judio (Domingo a 5ª: 10.00-16.00, 6ª: 9.00-13.00).

8. O Monumento aos Heróis do Gueto, na união das ruas Anielewicza e Zamenhofa, homenageia os protagonistas do Levantamento de 1943. Ironias da vida, a pedra que recolhe as esculturas foi trazida por Hitler da Suécia para construir um arco da vitória. Perto encontra-se o Museu-Prisão Pawiak (4ª a Domingo: 10.00-16.00; grátis) que expõe cartas e objectos pessoais das vítimas.

9. Outros sítios de interesse são Umschlagplatz, uma impactante escultura que marca o ponto onde os judeus polacos foram deportados para campos de concentração do Este. As ruínas dos muros do gueto podem ver-se na rua Sienna 55.

10. O principal exemplo da arquitectura do realismo socialista é o Palácio da Cultura e da Ciência ou Palac Kultury i Nauki (9.00-20.00), na extensa praça de Defilad. No seu interior há mais de 3000 habitações, além de museus, teatros, oficinas, restaurantes e outros locais. Sobe até o piso 12, donde obterás um excelente panorama de Varsóvia. Recomendamos-te que dês uma olhadela à 4ta planta.


Restaurantes. Onde comer em Varsóvia

Não faz falta gastar muitos zlotys para comer bem em Varsóvia, embora os preços nos restaurantes de Stare Miasto são superiores aos de outras zonas da cidade. Lhes recomendamos: Folk Gospoda (ul Waliców 13), Szkolna (ul Poznanska 6-8), Guru (ul Bracka 18), Melon (ul Nowy Swiat 52) e Pod Herbami (ul Piwna 21-23).

Vida Nocturna Varsóvia

Ainda que o país seja barato, os preços da cerveja são parecidos aos dos Europeus. Os locais mais agradáveis se situam ao redor de Rynek Starego Miasma, mas os preços são elevados. Os clubes irlandeses sempre têm bons preços, o melhor é o que está debaixo do Museu Chopin. Para desfrutar do jazz em directo, Tygmont (ul Mazowiecka 6-8). Em pleno centro encontra-se o Underground Music Club (ul Marszalkowska 126-134), um dos clubles favoritos de estudantes e viajantes, onde tomar algo até às 4.00. E para os que nunca querem ir à cama, há vários locais que abrem 24h: Bar Lemon (ul Sienkiewicza 6), Café Przejscie (ul Ujazdowskie, esq. Szucha) e Patrick’s (ul Nowogrodzka 31).

Compras em Varsóvia

As lojas na Polónia continuam a ter um horário que vai desde as 8-10 am. até as 6 ou 7 pm., aos Sábados estão fechadas e aos Domingos está tudo fechado. O âmbar do báltico, presente na cultura e na arte da Polónia desde o começo dos tempos, é o produto estrela da Polónia. É imposível recomendar uma joalharia para comprar peças com âmbar, pois a variedade é imensa e todas têm algo bonito. Se não procuras âmbar e jóias o melhor são as lojas Cepelia, onde encontrará o melhor do artesanato polaco.

 

Prepara a tua viagem a Varsóvia:

 



















Copyright 2008 by TyM Viajeros S.L. - A travel media company.