arco del triunfo arco del triunfo zaha hadid  
bali cóctel barcelona   zaha hadid hotel berlin
bali   metro munich
bali

Viagens Luxemburgo


Turismo Luxemburgo

Próxima às fronteiras belga, alemã e francesa, a cidade de Luxemburgo é atravessada pelo rio Alzette, cujo percurso tortuoso serpenteando através dos principais promontórios: a roca de Bock e a meseta de Rham. Uma fortaleza erguida pelo conde Sigefredo na roca de Bock dá origem à cidade no ano 963. A vida em Luxemburgo articula-se em torno da cidade alta e da cidade baixa. O caminho da Cornisa vai seguindo o borde do escarpado, dominando o rio tortuoso que determina o traçado das ruas vizinhas. Umas pontes e viadutos, que cruzam o vale, enlaçam as diversas partes da cidade. Luxemburgo desempenhou um papel importante na história da Europa durante vários séculos. Soube preservar os vestígios das suas impresionantes fortificações e dos seus bairros antigos no meio de um entorno natural excepcional.

Turismo Luxemburgo

Luxemburgo City. Situada num promontório desde o qual se observam os profundos vales que se estendem ao redor, Cidade de Luxemburgo (80.000 habitantes) é uma capital europeia que não deve deixar-se de lado. As suas fortificações e agradáveis ruas medievais convidam a recorre-la sem rumo. Além disso, com a abundante presença de população imigrante se converteu numa cidade pequena, mas cosmopólita, com alguns bares que merecem a pena.


O que visitar em Luxemburgo

Estes são os 10 lugares que não deves deixar de visitar durante um fim de semana em Luxemburgo:

1. Passear através das estreitas ruelas da velha cidade, pelo Vale da Petrusse ou pela cidade baixa, por cima das velhas pontes e abaixo as torres do vigia, ao longo dos muros da fortificação e pelas ruínas de uma das mais poderosas fortalezas da Europa ou pelas Casamates, umas redes de galerias subterrâneas escavadas na roca. Estas serviram de refúgio à população durante os assédios à cidade.

2. A cidade de Luxemburgo disfruta de uma magnífica localização no alto de várias colinas e falésias que se elevam sobre os vales do Alzette e do Pétrusse. Cresceu em torno de um castelo, erguido sobre um promontório rochoso, conhecido como Rocher du Rock, no ano 963. O castelo foi destruído nos finais do século XIX pelos cidadãos, mas todavia se conservam fortificações acrescentadas ao longo dos séculos, entre elas as Casamatas de Bocky Pétrusse.

3. Estes sistemas de galerias defensivas subterrâneas do século XVII não só proporcionavam cobiça a soldados, como também albergavam fatos artesanais, cozinhas, padarias e matadouros. A Crypte Archéologique du Bock oferece amostras audiovisuais que explicam a história destas fortificações.

4. Mas Luxemburgo também foi uma cidade de luxos, e para luxos não deve de visitar O Palais Grand Ducal ou Palácio dos Grandes Duques, foi a residência oficial da família real desde 1890. As partes mais antigas do edifício, na sua origem a câmara municipal da cidade datam da segunda metade do século XVI. Perto, a Catedral de Notre-Dame iniciou-se em 1613. No interior alberga uma bela galeria de órgão barroca de Daniel Muller.

5. Mas para conhecer o verdadeiro Luxemburgo há que perder-se pelas ruas comerciais, pelas avenidas, pelas praças animadas da cidade ou pelos parques tranquilos e acolhedores.

6. Saborear a atmosfera na esplanada de um café ou degustar os prazeres da cozinha num dos numerosos restaurantes da cidade.

7. Visitar os museus, ir a concertos, ao teatro ou inclusive misturar-se pela noite com os nativos em locais tradicionais ou de moda. Luxemburgo é uma cidade de arte com dois museus dignos de visitar: o Museu Nacional de Arte e de História, com uma boa secção de arqueologia e uma colecção de escultura e pintura antiga e moderna e o Museu de História da Vila de Luxemburgo.

8. Na sua grande diversidade a cidade de Luxemburgo oferece aos visitantes todas as vantagens de uma capital sem os inconvenientes de uma grande cidade.

9. A uma hora para o Norte de comboio, As Ardenas constituem a zona mais visitada do país. As esplêndidas paisagens verdes, salpicadas de cascatas, montanhas e castelos, atraem amantes da natureza de toda a Europa, que enchem os poucos hotéis da zona, reservando com vários meses de antecedência. Wiltz (que com 4600 habitantes é a localidade mais importante da região) ou Vianden constituem uma boa base donde se pode explorar As Ardenas; em ambos há um albergue da juventude.

10. A metade Norte do país oferece espectaculares paisagens, especialmente as Ardenas, uma região de bosques cerrados, vales profundos e castelos sombrios. Cidades históricas como Vianden e Echternach são boas bases para explorar o campo e oferecem oportunidades para realizar actividades ao ar livre.


Restaurantes. Onde comer em Luxemburgo

A gastronomia de Luxemburgo combina elementos da cozinha alemã com o refinamento da cozinha franco-belga. Curiosamente comer em Luxemburgo não é muito caro, poderá encontrar lugares no casco antigo, estilo self-service, onde comer a bom preço. Outra boa opção são os restaurantes chineses, em general os orientais, que têm menus por poucos euros.

Vida Nocturna Luxemburgo

A maioria dos bares fecha à meia noite e as discotecas às 3 da manhã. Luxemburgo, não é o melhor sítio para sair de marcha. Pela tarde, o melhor será um copo de vinho de Mosela e um bonito passeio à luz da lua.

Compras em Luxemburgo

Entre as compras características incluem-se os trabalhos de cristal e porcelana da fábrica de cristais Villeroy & Boch, em Septfontaines. Uma especialidade regional é a olaria de Nospelt, onde em Agosto se realiza uma exibição dos trabalhos que dura quinze dias.

 

Prepara a tua viagem a Luxemburgo:

 



















Copyright 2008 by TyM Viajeros S.L. - A travel media company.